Desde que o Viagra perdeu a patente, no início do ano, 58 medicamentos genéricos desta substância contra a disfunção erétil começaram a ser vendidos e há mais de 600 com Autorização de Introdução no Mercado (AIM), segundo informação do Infarmed, citada pela Lusa.

O famoso «comprimido azul» chegou a Portugal em 1998 e perdeu a patente no dia 14 de janeiro deste ano. Ao longo de 14 anos foram várias as tentativas de comercialização de genéricos do Viagra, o que o laboratório com a patente (Pfizer) impediu através do recurso aos tribunais.

Com a aproximação da data da perda de patente, começou uma corrida aos pedidos de AIM.

Dados da Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde (Infarmed), a que a agência Lusa teve acesso, revelam que existem 626 medicamentos genéricos da substância ativa «Sildenafil» com AIM. Destes, 58 genéricos iniciaram comercialização após fim da patente, adiantou o mesmo organismo.

Dados da consultora IMS Health fornecidos à Lusa pela Pfizer indicam que, em 2012, foram vendidas 129.052 unidades de Viagra, movimentado 3.901.268 euros.

No ano passado, entre janeiro e novembro, foram vendidas 127.445 unidades, num total de 3.864.217 euros.