O presidente do Infarmed garantiu que os hospitais portugueses começaram esta quarta-feira a pedir os 100 tratamentos gratuitos para a Hepatite C oferecidos pela farmacêutica Gilead e admitiu que as farmacêuticas «têm nas mãos a vida dos doentes».

Eurico Castro Alves, em entrevista no telejornal da RTP, adiantou que os tratamentos oferecidos por esta farmacêutica começaram esta quarta-feira a ser pedidos pelos hospitais, depois de o Infarmed (autoridade para a área dos medicamentos) ter “demorado alguns dias» a definir «critérios muito rigorosos» para «garantir que todos os doentes tivessem acesso por igual, justo e equitativo» aos tratamentos.

«Definido esse critério, hoje mesmo, os hospitais começaram a pedir os tratamentos à Gilead e creio que alguns já terão sido entregues, os 100 gratuitos», declarou.

O presidente do Infarmed adiantou que há mais 200 tratamentos para a Hepatite C oferecidos pela farmacêutica Abbvie, «em sede de ensaios clínicos de um medicamento perfeitamente equivalente», e cerca de 60, também oferecidos, pela farmacêutica Bristol-Meyrs Squibb.