Uma homem de 21 anos ficou gravemente ferido, esta quinta-feira, na sequência de um incêndio num armazém de tintas em Vilela, Paredes.

Segundo o comandante dos Bombeiros de Lordelo, estava a ser realizada uma transfega de diluente «quando houve um atrito de eletricidade estática que provocou o foco de incêndio».

«Com a explosão, foi projetado um funcionário, que ficou com queimaduras na face e nas mãos e com as vias respiratórias queimadas», disse Pedro Alves aos jornalistas.

O incêndio ficou restringido ao armazém e não se propagou aos edifícios subjacentes. 

Fonte do Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa, em Penafiel, disse à Agência Lusa que o jovem ferido tem queimaduras de primeiro e segundo graus e que deve ser transportado para o Hospital de S. João, no Porto.   

De acordo com a informação disponibilizada pela Proteção Civil, o alerta foi dado às 14:54.

Nas operações de rescaldo do incêndio estão envolvidos 43 bombeiros, de sete corporações. «Foi um combate muito difícil devido aos materiais inflamáveis», declarou o comandante.