A Polícia Judiciária anunciou hoje a detenção de três homens por alegado crime de incêndio florestal em três locais do norte do país: Paredes e Penafiel, no distrito do Porto, e em Fafe, distrito de Braga.

Veja também:

De acordo com a informação divulgada através da Diretoria do Norte da PJ, foi detido e identificado, fora de flagrante delito, o alegado autor de dois incêndios florestais que ocorreram na terça-feira em Lordelo, concelho de Paredes.

O detido, de 68 anos e já com antecedentes criminais por violência doméstica, terá recorrido a um isqueiro para atear os fogos em zona florestal contígua a uma zona urbana naquela freguesia de Paredes, “num aparente quadro de desequilíbrio psicológico, durante a madrugada”.

Em colaboração com a GNR de Paço de Sousa, Penafiel, foi detido um outro homem, de 37 anos, suspeito de ter ateado fogo naquela localidade no dia 14 de abril.

O fogo terá sido provocado com recurso a isqueiro, num aparente quadro de desequilíbrio mental, durante o dia e numa zona profusamente habitada, quando o suspeito”

Este homem tem antecedentes criminais por agressões e injúrias na via pública. “Circulava de bicicleta”e o incêndio consumiu cerca de 15 hectares, colocando em risco “inúmeras habitações existentes nas proximidades”.

A PJ revela ainda ter detido, em colaboração com a GNR, um homem de 57 anos suspeito de ser o autor de um incêndio florestal ocorrido no dia 19 em Fafe.

“O suspeito terá ateado o fogo movido por sentimentos de vingança e em eventual estado de embriaguez”. Este incêndio consumiu "uma pequena área” e só não tomou “outras proporções dada a pronta intervenção dos populares que de imediato o combateram”.

Os três detidos vão agora ser presentes às autoridades para interrogatório e aplicação de eventuais medidas de coação.

Veja também: