Seis miltares da GNR salvaram centenas de pessoas que no dia 15 de outubro ficaram cercadas pelo fogo, em Oliveira do Mondego. Este foi um dos momentos mais críticos causados pelos incêndios na região de Coimbra e Viseu e foi testemunhado por uma equipa de reportagem da TVI.

Tudo aconteceu no IP3, em Oliveira do Mondego, perto da Ponte de Cunhedo.

Naquele que foi considerado pela Proteção Civil o "pior dia do ano" em matéria de incêndios, dezenas de veículos - cerca de 500 pessoas - ficam encurralados pelas chamas que ladearam o IP3 por vários quilómetros. Entre o fogo, o vento ciclónico e o muito fumo havia quem chorasse, quem tentasse comunicar com os seus, sem conseguir.

Seis elementos da GNR furaram as chamas e orientaram três filas de estacionamento em cima da ponte, mantendo apenas uma fila de segurança aberta.

Era preciso manter a calma, evitar o pânico e garantir que o IP3 não se transformava numa nova "estrada da morte".

Graças à atuação destes "heróis acidentais", todas as pessoas saíram ilesas, ao fim de duas longas horas.

As centenas de incêndios que deflagraram no dia 15 provocaram 45 mortos e cerca de 70 feridos.