Tudo terá começado no quintal de casa e acabou por se tornar num enorme incêndio florestal que devastou uma vasta mancha florestal, durante os últimos dois dias, em Seia.

O arguido, de 78 anos e com problemas de saúde, terá originado o fogo quando acendeu uma fogueira nas traseiras da residência com o intuito de assar pimentos e sardinhas”, refere o comunicado a Polícia Judiciária.

Dos elementos recolhidos tudo indica que o próprio homem terá queimado as mãos quando tentava evitar que o incêndio se propagasse.

Através do Departamento de Investigação Criminal da Guarda, a Polícia Judiciária identificou e constituiu arguido o presumível autor do incêndio florestal de grandes dimensões, que lavrou na localidade de Balocas, Vide, concelho de Seia, desde o passado dia 22 e cujo combate se prolongou por dois dias consecutivos”, acrescenta o comunicado.

O incêndio foi dominado na terça-feira, às 10:23. Chegou a três três frentes ativas.