Um homem suspeito de ter ateado um incêndio florestal em Resende, distrito de Viseu, ficou em prisão preventiva depois de ter sido presente a tribunal, disse esta terça-feira à agência Lusa fonte da Polícia Judiciária (PJ) do Norte.

A PJ anunciou na segunda-feira ter detido um agricultor, "fora de flagrante delito", mas "fortemente indiciado pela prática de um incêndio florestal doloso, que consumiu uma significativa área de carvalhos, mato alto e árvores de fruto”.

O fogo, de acordo com a PJ, colocou em risco diversas habitações existentes nas proximidades.

O homem, de 24 anos, foi detido pela Diretoria do Norte da PJ, em colaboração com a GNR.

Ainda de acordo com a mesma fonte, foram já detidas 60 pessoas este ano pela presumível prática de crimes de incêndio florestal ou outro.