A Polícia Judiciária (PJ), através da Diretoria do Centro, em cumprimento de mandado emitido pelo DIAP de Coimbra, procedeu à detenção de um homem de 19 anos, solteiro, estudante e bombeiro voluntário, pela presumível prática de cinco crimes de incêndio florestal.

Os focos de incêndio ocorreram entre "os dias 4 de abril e 25 de maio do corrente ano", salienta um comunicado da Polícia Judiciária, enviado à TVI24.

Os incêndios tiveram lugar em terreno povoado de mato, eucaliptos e pinheiros, tendo ardido uma área aproximada de 20 mil metros quadrados, só não tendo atingido maiores proporções devido à pronta intervenção dos bombeiros", refere a nota da PJ.

Segundo a investigação da PJ, "o suspeito colocou os incêndios utilizando chama direta (isqueiro) e atuou num quadro de atração pelo fogo e pelo desejo de participar no respetivo combate".

O detido foi presente às autoridades judiciárias competentes para primeiro interrogatório tendo ficado sujeito a prisão preventiva.