Dificuldades de escoamento das águas das chuvas e ameaça de derrocadas são dois dos perigos para os quais o Serviço Regional de Proteção Civil da Madeira está a alertar a população das ilhas. Em causa, estão as previsões de períodos de chuva forte para a próxima madrugada, com a agravante da vulnerabilidade dos terrenos na sequência dos incêndios ocorridos em agosto.

As previsões meteorológicas adversas do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocaram o arquipélago da Madeira sob aviso amarelo entre as 21:00 desta segunda-feira e as 06:00 de terça-feira, dia em que também o continente português vai registar chuva forte e descida de temperaturas.

Face às previsões e à vulnerabilidade que os terrenos apresentam resultante dos incêndios rurais que assolaram a Região Autónoma da Madeira, o Serviço Regional de Proteção Civil alerta para as medidas de autoproteção", sublinha a informação divulgada no arquipélago.

A população é aconselhada a estar atenta aos avisos e recomendações das autoridades competentes e a acompanhar a evolução da situação.

É recomendado que as pessoas evitem a circulação e permanência junto das áreas mais afetadas pelos incêndios ocorridos na ilha da Madeira, por causa da possibilidade de deslizamentos ou derrocadas.

Aponta-se ainda para a necessidade de cuidados redobrados na condução, sobretudo a redução de velocidade, tendo em atenção aos lençóis de água que podem formar-se. É desincentivado o estacionamento em zonas propícias a inundações.

A necessidade de desobstrução dos sistemas de escoamento de águas e da limpeza de inertes que possam ser arrastados, além do eventual encerramento ou condicionamento de estradas, são outros aspetos indicados pela nota da Proteção Civil da Madeira.

Segundo as previsões do IPMA, entre 12 e 18 de setembro a Madeira vai registar períodos de céu muito nublado.

O IPMA refere que até terça-feira haverá "período de chuva ou aguaceiros em todo o arquipélago", com previsões de uma pequena descida da temperatura, vento em geral fraco a moderado, podendo ser forte a partir de sexta-feira nas regiões montanhosas.