A Polícia Judiciária anunciou a detenção de mais dois homens, de 43 e 19 anos, suspeitos de terem ateado incêndios florestais em Amarante e Santa Maria da Feira que ameaçaram várias habitações. Este ano, a Polícia Judiciária diz já ter identificado e detido um total de 56 pessoas pela autoria do crime de incêndio florestal.

Em comunicado, a PJ adianta que ambas as detenções foram efetuadas “fora de flagrante delito”, na sequência de “múltiplas diligências” desenvolvidas pela diretoria do Norte daquela polícia para identificar os autores dos diversos incêndios florestais que têm ocorrido naquelas zonas.

O suspeito de 43 anos está “fortemente indiciado” pela autoria de um incêndio florestal em Vila Meã, no concelho de Amarante, que terá ateado “com recurso a isqueiro” e que “consumiu uma relevante parcela florestal, com predominância de pinheiros, carvalhos e eucaliptos”.

Segundo a PJ, este fogo colocou “em risco diversas habitações existentes nas proximidades, só não tendo atingido maiores proporções devido à pronta intervenção dos bombeiros”.

O outro detido, um jovem de 19 anos, está “fortemente indiciado pela autoria de vários incêndios florestais na área de Santa Maria da Feira”, nas freguesias de Sanguedo e Fiães, que terá ateado “com recurso a um isqueiro e produto acelerante de combustão, num aparente quadro de incendiarismo, consumindo parcelas de tapadas florestais e tendo colocado em risco várias habitações existentes nas proximidades”.