A Polícia Judiciária (PJ) de Vila Real anunciou hoje a detenção de dois suspeitos de fogo posto nos concelhos de Alijó e Vinhais, elevando para 56 o número de pessoas detidas este ano pelo crime de incêndio florestal.

Em Vinhais, distrito de Bragança, a Unidade Local de Investigação Criminal da PJ de Vila Real deteve um agricultor de 19 anos “fortemente indicado” pela prática do crime de incêndio florestal em Quadra, Tuizelo.

O incêndio ocorreu cerca das 2:00 de domingo e colocou “em perigo uma vasta mancha florestal, área agrícola e habitações, que apenas não foram consumidas devido à intervenção dos meios de combate, designadamente dos bombeiros e populares”.

O suspeito vai ser presente a tribunal para aplicação de eventuais medidas de coação.

A PJ contou com colaboração da GNR de Vinhais nesta detenção.

Foi também com a colaboração dos militares do posto de Alijó, distrito de Vila Real, que a Judiciária deteve um outro suspeito de ter ateado um incêndio em área florestal em Favaios.

Este incêndio deflagrou na quinta-feira, pelas 12:00, e “colocou em perigo uma vasta mancha florestal, bem como de habitações, que apenas não foram consumidas devido à intervenção dos meios de combate, designadamente dos bombeiros e meio aéreo”.

O detido é um homem de 61 anos, sem ocupação laboral, e a quem, depois de presente a tribunal, foi aplicada a medida de coação de apresentações bissemanais em posto policial.

A PJ informou que, no corrente ano, já identificou e deteve 56 pessoas pela autoria do crime de incêndio florestal.