A Polícia Judiciária (PJ) de Vila Real anunciou esta terça-feira a detenção de um trabalhador agrícola suspeito de atear dois fogos em Arcossó, Chaves, elevando para 11 os suspeitos detidos nesta área pelo crime de incêndio florestal.

A detenção foi efetuada pela Unidade Local de Investigação Criminal da PJ de Vila Real que, este ano, já deteve 11 suspeitos do crime de incêndio florestal na sua área de intervenção, que abrange os distritos de Vila Real, Bragança e os municípios do Douro Sul.

O trabalhar agrícola de Chaves, de 50 anos, é suspeito de ter ateado dois incêndios na localidade de Arcossó.

Os fogos, que consumiram cerca de um hectare de mato e pinheiro bravo, ocorreram nas noites de 12 de maio e 26 de agosto, e, segundo referiu a PJ em comunicado, não se alastraram a uma vasta mancha florestal devido à pronta intervenção dos bombeiros.

O suspeito vai ser presente a interrogatório judicial para aplicação de eventuais medidas de coação.

A detenção foi feita com a colaboração do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) de Chaves, da GNR.

No distrito de Vila Real e desde o início do ano, o SEPNA deteve um suspeito e identificou 21 pelo crime de incêndio florestal.