A Polícia Judiciária (PJ) anunciou a detenção de dois indivíduos, patrão e um seu empregado, "presumíveis autores de dois crimes de incêndio florestal, ocorridos entre as 14 e as 16 horas" do passado sábado, "na área do município de Figueira de Castelo Rodrigo", pertencente ao distrito da Guarda.

Em conjugação de esforços, os detidos são suspeitos de terem ateado dois incêndios em zonas de pasto e de mato, com recurso a chama direta, distando um do outro aproximadamente 200 metros", refere o comunicado da PJ, enviado à TVI24.

De acordo com a Judiciária, "o segundo foco de incêndio foi ateado já com a presença dos bombeiros no local, em combate ao primeiro incêndio, e a escassa distância deste".

O comunicado refere que "os dois incêndios ateados em local ermo consumiram cerca de sete hectares de floresta, mato e pastos, e apenas a rápida e eficaz intervenção dos bombeiros impediu que atingissem ainda maior dimensão".

Os detidos, um agricultor e criador de gado e um seu empregado, pastor e trabalhador agrícola, com 55 e 51 anos de idade, respetivamente, irão ser presentes às autoridades judiciárias competentes para primeiro interrogatório e aplicação das necessárias e adequadas medidas de coação", conclui o comunicado.