A Polícia Judiciária (PJ) anunciou esta quinta-feira a detenção de um pastor suspeito de ter ateado dois incêndios em Montalegre, que consumiram 12 hectares de floresta, povoada por carvalho e mato.

O indivíduo, de 29 anos, está, segundo a PJ, “fortemente indiciado pelo crime de incêndio florestal".

O pastor é suspeito de ter ateado dois fogos, que ocorreram a 25 e 29 de julho, no lugar de Santo André, Serra do Larouco, em Montalegre, distrito de Vila Real, e que consumiram “cerca de 12 hectares de mancha florestal, povoada por mato e carvalho”.

Segundo a polícia, os incêndios “colocaram em perigo vastas manchas florestais, designadamente toda a Serra do Larouco, e culturas agrícolas, que apenas não foram consumidas devido à rápida intervenção dos bombeiros”.

O pastor vai ser presente a interrogatório judicial para aplicação de eventuais medidas de coação.

Desde o dia 11 de agosto, este é o este é o quinto homem detido pela Unidade Local de Investigação Criminal de Vila Real, pela suspeita do crime de incêndio florestal.