O Governo anunciou esta terça-feira 3,6 milhões de euros para a operação “Floresta Segura 2016”, verba destinada a financiar a contratação de vigilantes florestais para os 236 postos de vigia da responsabilidade da GNR.

Em comunicado, os ministérios da Administração Interna e da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural adiantam que já foi assinado o despacho conjunto que garante o financiamento da operação “Floresta Segura 2016”.

Os 3,6 milhões de euros, dos quais dois milhões de euros são provenientes do Fundo Florestal Permanente, são referentes à rubrica especificamente destinada ao eixo de intervenção da “Defesa da Floresta Contra Incêndios”, refere o comunicado.

De acordo com os dois ministérios, estas verbas destinam-se a financiar a contratação de vigilantes florestais que asseguram a Rede Nacional de Postos de Vigia, numa operação que envolve um total de 924 elementos contratados no âmbito Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais (DECIF) de 2016.

O Governo explica que a contratação, feita pela GNR, dos elementos que garantem a vigilância nos postos de vigia foi efetuada através de contratos de trabalho a termo, com início a 14 de maio e fim a 11 de outubro de 2016, após autorização prévia de abertura de procedimento concursal.

No total, o DECIF conta com 236 postos de vigia da responsabilidade da Guarda Nacional Republicana.