Os portugueses já conhecem os afetos de Marcelo, mas a afetividade de um Presidente da República para com os seus cidadãos é ainda um mundo estranho para muitos, sejam políticos nacionais ou prestigiadas revistas internacionais.

Foi o que aconteceu nesta sexta-feira com a revista Time, que partilhou no Instagram uma imagem do repórter fotográfico da agência Lusa/EPA, Nuno André Ferreira, durante a visita do Chefe de Estado a Santa Comba Dão, uma das localidades tragicamente atingidas pelos incêndios de 15 de outubro.

O Presidente tem visitado as populações dos vários concelhos afetados e não tem encontrado "ninguém a baixar os braços".  Politicamente, adiantou hoje que a questão do voluntarismo na Proteção Civil vai ser discutida no Conselho de Ministros extraordinário de sábado e alertou que a existência de época de incêndios definida "deixou de ter razão de ser".

Na imagem partilhada pela prestigiada publicação norte-americana, Marcelo Rebelo de Sousa consola uma idosa, que, tal como muitos, sobreviveu mas perdeu ou viu perder o que tinha na vida. 

 

Na legenda da fotografia, a última partilhada na conta daquela rede social, a Time escreve que "centenas de fogos nas regiões norte e centro" desde domingo, e que se seguiram ao "verão mais seco em quase 90 anos", causaram a morte a pelo menos 41 pessoas. Infelizmente, o balanço vai em 43 mortos.

Esta outra imagem da mesma senhora foi também captada pela lente de Nuno André Ferreira.

Mas o consolo do Presidente à idosa de Santa Comba Dão não foi um caso isolado.

A violência das chamas fez muitas vítimas e Marcelo confortou quem encontrou.

Também em Oliveira do Hospital, Marcelo Rebelo de Sousa teve uma palavra de conforto para com populares e operacionais, como mostram as imagens assinadas pelo também fotógrafo da Lusa/EPA, Paulo Novais.