A zona escarpada onde lavra uma das frentes do incêndio em Penafiel, distrito do Porto, está a dificultar o trabalho dos bombeiros, cujo efetivo foi reforçado, indicou à agência Lusa, fonte da Autoridade Nacional da Proteção Civil.

De acordo com a mesma fonte, o número de operacionais elevou-se de 273 para 323 nas últimas horas, para "render as equipas que se encontram no terreno de difícil acesso, numa zona escarpada". Entre estes, às 00:30, havia mais de 200 bombeiros.

Também os veículos de combate a incêndios passaram de 81 para 94 neste incêndio que tinha sido dado como dominado às 14:38, mas que uma hora depois, às 15:37, se reacendeu.

Neste momento há duas frentes ativas, uma delas a evoluir favoravelmente, mas outra, na zona rochosa e de inclinação, deverá demorar mais tempo até estar dominada", estima a Proteção Civil.

Este incêndio, que deflagrou na madrugada de sábado na freguesia de Rio Mau, avança "em zona de mato". Não há registo de qualquer habitação ou localidade ameaçada.