Dois incêndios em Vale de Cambra estão esta quarta-feira à tarde a ser combatidos por mais de 200 bombeiros e, segundo fonte da Proteção Civil, a intensidade do vento faz prever o reforço de meios ao longo das próximas horas.

A operação está a envolver várias corporações do distrito de Aveiro e, de acordo com o comandante do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS), José Bismarck, há mais bombeiros em trânsito para ajudar a combater o fogo, que, numa das frentes, está relativamente próximo de habitações.

Na freguesia de Arões a situação é menos preocupante, mas em Junqueira o fogo está muito próximo de uma povoação do lugar de Currais”, referiu José Bismarck à Lusa.

“Temos os meios todos empenhados na segurança dessas casas, mas vamos reforçar as equipas, até porque o vento está a ficar mais forte e isto significa que ainda temos umas horas de trabalho pela frente”, acrescentou.

Para o presidente da Câmara de Vale de Cambra, em causa estarão “fogos de origem criminosa”, uma vez que os incêndios nessas zonas do concelho “têm sido reincidentes”.

Estamos a falar de fogos que aparecem à uma e duas da manhã, quando não se pode dizer que as condições climatéricas sejam propriamente de calor, e os focos de incêndio também têm pouca distância entre si”, argumentou.

O autarca sublinhou tratar-se de “uma situação lamentável, que mais uma vez vem reforçar a convicção de que é preciso apostar numa guarda-florestal”.