Um incêndio florestal em Oliveira do Hospital, distrito de Coimbra, exigia às 15:30, desta quinta-feira, a intervenção de 250 bombeiros, 62 veículos e sete meios aéreos, segundo a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

O incêndio teve início às 14:05 e já foi dominado. Às 17:00, desta quinta-feira, o incêndio, apesar de dominado, continuava a merecer a atenção de 200 bombeiros e um meio aéreo.

De acordo com a página na internet da ANPC, o fogo começou na localidade de Andorinha, freguesia de Travanca de Lagos.

Incêndio em Santarém andou próximo de aldeia

Um incêndio que consume mato na freguesia de Abitureiras, no concelho de Santarém, esteve próximo da aldeia de D. Constança, mas já foi dominado, disse, esta quinta-feira, fonte da proteção civil.

Adelino Gomes, comandante dos Bombeiros Voluntários de Constância, em serviço no Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Santarém, disse à Lusa pelas 16:30 que o incêndio estava “60% em resolução”, com um flanco ainda a concentrar a atenção dos meios no terreno, não tendo sido afetada qualquer habitação.

A fonte explicou que o fogo resultou de dois focos de incêndio que acabaram por se juntar, tendo um deles sido detetado às 13:00 e outro às 13:32.

O combate às chamas tem sido dificultado pelos ventos que se fazem sentir e pelos difíceis acessos, indicou o comandante.

Os 78 operacionais e 20 viaturas de várias corporações de bombeiros do distrito de Santarém e uma do distrito de Leiria (Benedita) estão a ser ajudados por dois meios aéreos, tendo um terceiro saído entretanto por falta de autonomia, adiantou.

Para o comandante, o aparecimento de dois focos quase em simultâneo indicia “premeditação” na criação de dificuldade ao combate, sobretudo por existir apenas um acesso no local em causa.

Fogo em Alenquer 

Um incêndio florestal em Camarnal, no concelho de Alenquer, distrito de Lisboa, mobilizava às 17:00, desta quinta-feira, 152 bombeiros e três meios aéreos, segundo a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

O incêndio teve início às 14:34 “próximo de uma estrada de terra entre Cheganças e Camarnal [no concelho de Alenquer] e está a progredir com alguma velocidade devido ao vento”, disse à Lusa António Ribeiro, da Rede Nacional de Posto de Vigia para deteção de incêndios.

De acordo com a mesma fonte, as chamas estão a consumir “uma densa área de eucaliptos” próximo da localidade de Camarnal, mas “um areeiro com alguns hectares está a funcionar como barreira à aproximação do fogo para a zona habitada”.

Segundo a página da Autoridade Nacional de Proteção Civil, estavam no local, às 17:00, 152 operacionais apoiados por 42 meios terrestres e três meios aéreos.