O Ministério da Administração Interna (MAI) reforçou esta segunda-feira os meios financeiros necessários para que a Autoridade Nacional de Proteção Civil pague urgentemente despesas com combustível das corporações de bombeiros mais fortemente envolvidas no combate aos incêndios florestais.

Uma nota do MAI enviada à agência Lusa refere ainda que as verbas, cujo montante não está ainda contabilizado, destinam-se igualmente a suportar a alimentação dos bombeiros.

O MAI revelou também que se prepara para levar a Conselho de Ministros uma resolução que considera justificadas as faltas dos funcionários públicos, integrados nos corpos de bombeiros voluntários destacados para os fogos florestais.

A proposta, apresentada à semelhança do que aconteceu nos anos anteriores, abrange o período de 01 de agosto a 30 de setembro, segundo a Lusa.