Notícia atualizada às 19:08

O incêndio que lavra desde as 12:00 no Pinheiro da Bemposta, em Oliveira de Azeméis, alastrou para três frentes, mas, como nas novas zonas sinistradas já é possível o combate aéreo, a situação está a «evoluir favoravelmente».

A informação foi avançada por Pinheiro Duarte, 2.º Comandante Operacional Distrital (CODIS) do Comando Distrital de Operações de Socorro de Aveiro, que, às 18h30, declarou à Lusa que «o fogo está em três frentes, mas a evoluir favoravelmente, com o trabalho de 61 operacionais, 18 veículos e um meio aéreo».

Ao início da tarde de hoje, fonte do Comando de Distrital de Operações de Socorro de Aveiro revelava que o incêndio já motivara a chamada de helicópteros à zona afetada, mas que esses «acabaram por ir embora, porque não podiam atuar devido aos fios de alta tensão».

Agora, Pinheiro Duarte afirma que o fogo alastrou a zonas sem essas infraestruturas elétricas, pelo que «o meio aéreo já pode atuar e está a ajudar a controlar o incêndio».

O combate fez-se nesta altura por bombeiros de oito corporações do distrito de Aveiro, continuando a afetar apenas zonas de mato e floresta, «sem risco para casas».