A ação solidária que um grupo de fotojornalistas e fotógrafos realizou na semana passada na sequência dos incêndios de junho, com a troca de uma fotografia por um donativo, rendeu 5.286 euros, disse esta segunda-feira o fotojornalista António Cotrim.

De acordo com o repórter, impulsionador da ação de solidariedade, as cerca de 200 fotografias cedidas pelos fotojornalistas foram todas adquiridas e a verba reunida será entregue, em data a anunciar, ao comandante dos Bombeiros Voluntários de Castanheira de Pera.

A ação "Uma imagem solidária", que aconteceu na semana passada no Museu das Telecomunicações, em Lisboa, reuniu fotografias cedidas por fotojornalistas e outros profissionais da fotografia de Portugal, Macau, Luxemburgo, Ucrânia, Alemanha, França ou Brasil.

A iniciativa aconteceu cerca de um mês depois de dois grandes incêndios terem começado em Pedrógão Grande e Góis, tendo o primeiro provocado 64 mortos e mais de 200 feridos.

Estes fogos terão afetado aproximadamente 500 habitações, 169 de primeira habitação, 205 de segunda e 117 já devolutas. Quase 50 empresas foram também afetadas, assim como os empregos de 372 pessoas.

Os prejuízos diretos dos incêndios ascendem a 193,3 milhões de euros, estimando-se em 303,5 milhões o investimento em medidas de prevenção e relançamento da economia.

Mais de dois mil operacionais estiveram envolvidos no combate às chamas que consumiram 53 mil hectares de floresta, o equivalente a cerca de 75 mil campos de futebol.