O incêndio que está ativo no concelho de Seia, em Balocas, freguesia de Vide e Cabeça, progride em duas frentes, mas não coloca povoações em perigo, disse à agência Lusa uma fonte da Proteção Civil.

De acordo com o comandante distrital de Operações de Socorro (CODIS) da Guarda, António Fonseca, o fogo estava, pelas 18:15, com duas frentes ativas.

"A cabeça [do incêndio] está dominada. Dois flancos estão a descer a encosta para a zona de Balocas, mas não há povoações em perigo", disse o responsável à Lusa.

O incêndio começou pelas 14:46 desta segunda-feira e lavra numa zona de mato.

A página da Autoridade Nacional da Proteção Civil indicava esta segunda-feira às 18:20 que o incêndio estava a ser combatido por 196 operacionais, 63 meios terrestres e seis meios aéreos.

A página da Internet da PNPC informava esta segunda-feira pelas 15:40 que no distrito do Porto estavam “em resolução” um incêndio na localidade e freguesia de Recarei, concelho de Paredes, que deflagrou às 15:02 e onde estão “24 operacionais no terreno”, “sete meios terrestres e um meio aéreo”.

Há um outro incêndio, este “em curso”, que deflagrou pelas 14:45, na freguesia de Custoias, Leça do Balio e Guifões, concelho de Matosinhos, que está a ser combatido com oito operacionais e três veículos.

O incêndio que lavra desde domingo no concelho de Baião, distrito do Porto, está “dominado”, mas no terreno ainda estão 91 homens na fase de rescaldo, informou esta segunda-feira o comandante dos Bombeiros de Santa Maria de Zêzere, Márcio Vil.

Em declarações à Lusa, o comandante da Corporação de Bombeiros de Santa Maria do Zêzere, Márcio Vil, informou que o incêndio em mato na freguesia de Teixeira e Teixeiró, concelho de Baião, “está dominado desde as 14:00 de hoje”, mas ainda estão 91 homens, com 25 veículos, no terreno em vigilância e a levar a cabo a fase de rescaldo.

Aquele responsável adiantou que “não houve nenhuma casa em perigo, mas referiu que o combate às chamas foi “muito complicado”, designadamente com os “acessos condicionados, declive muito acentuado, porque é encosta da [Serra] do Marão, e ventos”, explicou Mário Vil.

A página da Autoridade Nacional da Proteção Civil indicava esta segunda-feira às 15:40 que o incêndio em mato do concelho de Baião estava em fase de “resolução”

Um outro incêndio, em Ponte da Barca, Viana do Castelo que lavra desde as 01:19 desta segunda-feira e que se propagou ao concelho de Vila Verde, distrito de Braga, está a evoluir favoravelmente e, de acordo com o presidente da Câmara de Ponte da Barca, indica que as chamas "estão controladas".

Conforme adiantou à Lusa o comandante distrital de Operações de Socorro (CODIS) de Braga, Hercílio Campos, o fogo, que chegou a ter duas frentes ativas, tendo tido início em Ponte da Barca (Viana do Castelo) e que se “estendeu” ao concelho de Vila Verde, distrito de Braga, “está a evoluir favoravelmente”.

De acordo com a informação disponível na página da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), aquele incêndio está a ser combatido por 76 operacionais, 26 meios terrestres e três meios aéreos.

Já o incêndio que deflagrou esta segunda-feira de manhã na localidade de Vale de Papas, no concelho de Cinfães, ficou dominado às 17:15, disse à agência Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Viseu.

O fogo teve início às 08:34, naquela localidade da freguesia de Alhões, Bustelo, Gralheira e Ramires.

Às 18:00, de acordo com a página da Internet da Autoridade Nacional de Proteção Civil, este incêndio estava a envolver 94 operacionais, apoiados por 23 meios terrestres e quatro meios aéreos.