O presidente da Câmara de Vila Nova de Cerveira revelou esta terça-feira à Lusa que o incêndio que durante três dias lavrou no concelho em zona de mato, e já dado como dominado, consumiu cerca de três mil hectares.

"As nossas estimativas apontam para cerca de três mil hectares de área ardida, sobretudo zona de mato e espécies infestantes", afirmou Fernando Nogueira, sublinhando que tratarem-se de números provisórios.

O autarca afirmou não haver a registar "danos pessoais, nem habitações consumidas pelas chamas" e apontou "alguns estragos" em maquinaria disponibilizada pelos serviços camarários para apoio no combate às chamas, bem como "nas infraestruturas de abastecimento de água, algumas já reparações e outras a serem intervencionadas".

Fernando Nogueira manifestou "grande preocupação" relativamente aos efeitos da "devastação" daquela água, "já no próximo inverno".

"É uma zona de muito declive que ficou sem vegetação. Vai ser muito complicado, quando vierem as chuvas, controlar as enxurradas", sustentou.

O incêndio que deflagrou sábado, naquele concelho do distrito de Viana do Castelo, foi dado como dominado hoje de manhã, de acordo com a informação disponibilizada no ?site' da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

O incêndio que deflagrava desde 11:16 de sábado na freguesia de Candemil e Gondar, concelho de Vila Nova de Cerveira, e que no domingo passou para o concelho de Caminha, foi dado como dominado segundo a informação disponibilizada pelas 9:20.

De acordo com as estimativas avançadas à Lusa pelo presidente da Câmara de Caminha, Miguel Alves, as chamas destruíram cerca de mil metros de floresta, sobretudo no lugar de Castanheira, na União de Freguesias das Argas, na Serra d'Arga.


Segundo o autarca "não há danos humanos, nem materiais a registar".


O fogo em povoamento florestal foi combatido nas últimas horas por 391 operacionais, apoiados por 126 meios terrestres, ficando o dispositivo em vigilância para prevenir reacendimentos.

Em Monção, segundo o presidente da Câmara, Augusto Domingues, o fogo em mato que estava ativo desde sábado, e hoje dominado, consumiu mais de mil hectares.

"Felizmente não temos danos humanos, e materiais a assinalar", disse.


O incêndio naquele concelho do Alto Minho foi dominado ao início da madrugada de hoje, segundo fonte da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC).

O incêndio que deflagrou em Sá, na freguesia de Messegães, Valadares e Sá, às 22:56 de sábado, foi dominado hoje às 01:05.

Um total de 199 operacionais apoiados por 60 veículos permanecia no terreno por volta das 03:00, segundo a mesma fonte.