A Proteção Civil informou esta quarta-feira que, este ano, já foram detidos 60 pessoas pelo crime de incêndio florestal, segundo os últimos dados da GNR e da PJ.

No segundo briefing da Autoridade Nacional da Proteção Civil, a adjunta Patrícia Gaspar deu conta que ainda esta quarta-feira foi apanhado um incendiário em Vila Nova de Foz Coa.

"Ainda hoje de manhã, quando temos este grande incêndio de Vila Nova de Foz Coa praticamente dominado, foi detetada uma pessoa a colocar um incêndio a poucos metros do perímetro deste fogo."

A Proteção Civil apelou então aos "comportamentos adequados" dos portugueses em época de incêndios.

"Mais importante do que combater os incêndios florestais é, de facto, evitá-los."

A mesma fonte informou que, apesar das previsões meteorológicas apontarem para um "desagravamento" das condições nos próximos dias no litoral, no interior Centro e Norte e no Algarve "mantêm-se comdições favoráveis à propagação dos incêndios", sobretudo devido à força do vento.

"Vamos ter de manter o nosso dispositivo atento."

Neste momento, a Proteção Civil mantém o estado de alerta laranja em todos os distritos de Portugal Continental, exceto Aveiro, Porto, Braga e Viana de Castelo que estão em alerta amarelo.