A vice-presidente da Câmara de Monção, Conceição Soares, afirmou à Lusa que o incêndio que deflagrou, no sábado, às 20:21, lavra "fora de controlo e já atingem nove freguesias" daquele concelho do distrito de Viana do Castelo.

"São muitos focos de incêndio. Estamos a fazer os possíveis e os impossíveis mas, nesta fase, não estamos sequer preocupados em controlar o incêndio. A nossa prioridade é salvar pessoas e bens. As chamas estão incontroláveis."

A responsável, que se encontra a acompanhar a situação no posto de comando da Autoridade Nacional da Proteção Civil, afirmou que "alguns núcleos urbanos das freguesias afetadas estão rodeados de focos de incêndio".

"Há casas ameaçadas um pouco por todo o lado."

Merufe, Barbeita, Troviscoso, Longos Vales, Bela, Lordelo, Sago, Parada, Anhões são as freguesias atingidas pelas chamas.

ÀS 19:10, segundo o site da Autoridade Nacional de Protecção Civil, estavam no combate às chamas em Monção 224 operacionais e 63 meios terrestres.

Em Valença, o presidente da Câmara, Jorge Mendes, adiantou que o fogo que começou hoje às 13:21 na freguesia de Ganfei "está controlado".

"A situação é agora bem mais calma da que vivemos durante a tarde", afirmou o autarca social-democrata que garantiu que meios no terreno "continuam a trabalhar para extinguir o fogo".

Em Melgaço, o vereador da proteção civil municipal, José Adriano Lima, referiu que a situação "é perigosa", sobretudo no lugar de Cavaleiro Alvo, na freguesia de São Paio".

"A evacuação do lugar de Lobiô Roussas inicialmente decidida acabou por ser suspensa porque o vento mudou de direção e afastou o perigo iminente das habitações da aldeia. Em Cavaleiro Alvo também estivemos prontos para evacuar a aldeia mas a decisão foi, igualmente, suspensa por mudança da direção do vento. Estamos a resolver conforme podemos", afirmou o responsável.