Cerca de 7.000 operacionais estiveram no combate às chamas em Portugal continental durante o dia de sábado. Registaram-se cerca de dois mil fogos, num dia de tempo muito quente em todo o país, revelou a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

Só no distrito do Porto houve cerca de 350 ocorrências. O incêndio de de Arcos de Valdevez concentrou mais de 200 bombeiros.

A página na internet da ANPC destaca ainda mais dois incêndios: Mêda (Guarda) e Gondomar (Porto).

Em Arcos de Valdevez, as chamas - que mantinham uma frente ativa em mato -, deflagraram na quinta-feira, em Peneda, na área do Parque Nacional Peneda-Gerês.

O incêndio de Mêda, na localidade de Rabaçal, que estava a ser combatido por 173 operacionais, com o apoio de 53 veículos e um helicóptero pesado, lavrava mato numa frente.

No concelho de Gondomar, o fogo, com duas frentes ativas, mobilizava 108 operacionais, 41 viaturas e dois aviões médios. O alerta das chamas foi dado na sexta-feira.

A Proteção Civil colocou todo o país em alerta laranja, este domingo, por causa dos incêndios e do calor.