O tribunal colocou em prisão preventiva um homem reformado, de 40 anos, suspeito da autoria de um crime de incêndio florestal no concelho da Figueira da Foz, informou a Polícia Judiciária (PJ).

Em comunicado, a diretoria do Centro refere que na sequência da conduta do detido ardeu uma área de 350 metros quadrados de pinheiros e eucaliptos, num fogo que não atingiu «maiores proporções graças à pronta intervenção dos bombeiros».

«Com efeito, a cerca de 20 metros do incêndio existia um depósito de botijas de gás e várias moradias dispersas», salienta o documento.

Segundo a PJ, o detido «agiu num quadro de vingança familiar, tudo indicando que, pelas mesmas razões, iria prosseguir na sua senda criminosa».

O homem foi detido pela PJ de Coimbra em colaboração com a GNR de Quiaios (Figueira da Foz).

A prisão preventiva foi aplicada na sequência do primeiro interrogatório judicial.

A PJ informou ainda, no comunicado, que durante o ano de 2013 já identificou e deteve 24 pessoas pela autoria do crime de incêndio florestal.