As aldeias de Pereiro (Pinhel) e de Pailobo (Almeida) foram esta terça-feira à tarde evacuadas devido ao incêndio de grandes dimensões que se regista no distrito da Guarda, disse à agência Lusa fonte da GNR.

A fonte do Comando Territorial da GNR da Guarda não precisou o número de pessoas que foram retiradas das povoações, mas adiantou que a medida foi tomada "por precaução".

Nas próximas horas "podem também ser evacuadas as aldeias de Ade e Monte da Velha", no concelho de Almeida, indicou.

Entretanto a circulação automóvel foi retomada pelas 19:50 na Autoestrada 25 (Aveiro/Vilar Formoso), no troço Guarda-Vilar Formoso, disse à agência Lusa fonte do Comando Territorial da Guarda da GNR.

O trânsito foi interrompido na autoestrada (A25) por volta das 15:30, devido ao avanço das chamas na zona de Leomil, no concelho de Almeida, mas a circulação foi retomada pelas 19:50, porque, segundo a fonte, "há condições de segurança" para os veículos circularem naquela via.

No entanto, a GNR recomenda aos condutores em trânsito pela A25 que tenham "cuidados devido ao fumo" e que adequem "a velocidade às condições que se fazem sentir", no troço entre a fronteira de Vilar Formoso e a cidade da Guarda.

Devido ao incêndio que lavra na zona da Guarda desde segunda-feira, a Guarda Nacional Republicana manteve encerrada a circulação rodoviária a Estrada Nacional 16, entre Vilar Formoso e a zona da Guarda.

As chamas, que começaram na segunda-feira pelas 13:15 em Rochoso, no concelho da Guarda, evoluíram para os concelhos vizinhos de Almeida, Pinhel e Sabugal.

No distrito da Guarda registam-se mais dois incêndios.

Leia também: Chamas aproximam-se novamente da aldeia de Santa Eugénia

Cortada a EN324

A estrada Nacional 324 (EN324), no distrito da Guarda, continua condicionada ao trânsito, em dois troços, devido ao incêndio que lavra no concelho de Vila Nova de Foz Coa, disse à agência Lusa, fonte da GNR.

A circulação na EN324 encontra-se condicionada desde as 15:00 aos quilómetros 0 e 29.

Segundo explicou à Lusa, fonte do Comando Geral da GNR, esta via encontra-se condicionada devido ao fogo que lavra na localidade de Freixo de Numão, no concelho de Vila Nova de Foz Coa, que mobiliza 117 operacionais e 35 meios terrestres.

De acordo com a informação divulgada na página na Internet da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC), 2.409 operacionais combatiam, pelas 22:20, 31 incêndios em Portugal Continental, numa operação que envolvia 756 veículos de apoio.

O fogo que lavra na localidade de Rochoso, concelho da Guarda, é o que mobiliza mais operacionais, estando a ser combatido por 647 operacionais.

Também no distrito da Guarda lavrava um incêndio na localidade de Ribamondego, que mobiliza 215 operacionais e 63.

No distrito de Vila Real, o incêndio que lavra desde a madrugada de terça feira no concelho de Alijó mobiliza ainda 469 operacionais e 145 meios terrestres, embora já tenha sido dado como extinto.

No distrito de Viseu, as atenções dos bombeiros estão centradas no fogo que lavra na localidade de Póvoa de Cervães, no concelho de Mangualde, que está a ser combatido por 284 operacionais e 89 veículos de apoio.