O Tribunal de Santa Maria da Feira decretou hoje a prisão preventiva para uma mulher de 53 anos suspeita de ter sido a autora de um incêndio florestal que ocorreu na passada terça-feira em Santa Maria da Feira, anunciou fonte policial.

Segundo a GNR, a suspeita foi detida na terça-feira, pelas 17:00, quando estava a atear fogo no interior de uma mata, no lugar da Giesteira.

A presumível autora de fogo posto foi surpreendida pela Guarda que reforçou a vigilância e prevenção no local, na sequência de várias ocorrências de incêndio florestal.

No local foram apreendidos vários objetos de prova, nomeadamente acendalhas e uma caixa de fósforos.

A mulher que está indiciada pela prática de um crime de incêndio florestal foi conduzida ao Estabelecimento Prisional de Custóias, no Porto, onde vai aguardar o início do julgamento.

O incêndio, que consumiu cerca de 500 metros quadrados de mata, foi combatido por 11 bombeiros apoiados por cinco viaturas, tendo sido considerado extinto cerca das 19:00 de terça-feira.

Ainda na passada segunda-feira a Polícia Judiciária (PJ) deteve um homem que terá tentado atear um incêndio em Sanfins, no concelho de Santa Maria da Feira, «alegadamente como forma de protesto pela falta de limpeza das matas».

O fogo foi ateado num área de mata, «só não se tendo propagado pelos terrenos circundantes em virtude de o arguido ter sido logo intercetado por populares», que o obrigaram a extinguir de imediato os focos de incêndio, explica um comunicado da Diretoria do Norte da PJ.

O detido de 43 anos de idade, indiciado pela prática de um crime de incêndio florestal, na forma tentada, «atuou alegadamente como forma de protesto pela falta de limpeza das matas», acrescenta a polícia.