A Polícia Judiciária (PJ) anunciou, esta quinta-feira, a detenção de mais um suspeito de crime de incêndio. Trata-se de um homem de 47 anos suspeito de atear um incêndio, ocorrido na quarta-feira, na freguesia da Gralheira, no concelho de Cinfães.

«O incêndio teve início pelas 15:00, consumido uma área de vegetação com 7 mil metros quadrados, só não se tendo propagado a outras áreas florestais pela pronta e rápida intervenção dos bombeiros, auxiliados pela população local», explica a PJ em comunicado.

A Judiciária adianta ainda que o «arguido ainda chegou a ser avistado por várias testemunhas junto ao foco de incêndio, tendo sido localizado com a colaboração do SEPNA da GNR de Lamego, algumas horas mais tarde».

O detido vai ser presente a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas

Em Mangualde, a PJ anunciou também a detenção de um homem pela presumível prática do crime de incêndio florestal.

«A Polícia Judiciária, através da Diretoria do Centro, com a colaboração da GNR de Mangualde, deteve um homem, solteiro, pela presumível prática de três crimes de incêndio florestal, ocorridos nos dias 08, 15 e 31 de agosto do corrente ano, no concelho de Mangualde», refere um comunicado daquela estrutura.

A PJ diz que o suspeito, «agindo num quadro de revolta e impulsividade, usando um isqueiro, iniciou três focos de incêndio florestal nas referidas datas, causando incêndios que consumiram vários hectares de floresta».

O detido tem 28 anos e vai ser presente às autoridades judiciárias competentes para primeiro interrogatório e aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.

Pelas contas da PJ, são já 58 as pessoas detidas durante este ano por envolvimento em fogos.