Quase 350 operacionais e nove meios aéreos combatem 11 incêndios no distrito de Vila Real, com as maiores preocupações centradas nos fogos de Bormela, em Mondim de Basto, e Cabriz, Ribeira de Pena, disse fonte da Proteção Civil.

O segundo comandante distrital operacional de Vila Real, Borges Machado, afirmou à agência Lusa que o incêndio que está a queimar pinhal e eucaliptal em Mondim de Basto avança em três frentes e está a aproximar-se de algumas habitações, que, neste momento, ainda não estão perigo.

Por isso mesmo, os meios estão a ser concentrados nesta área. No terreno estão 92 operacionais, 21 viaturas e seis meios aéreos.

O combate ao fogo, que deflagrou às 16:54, está a ser dificultado pelo vento forte e falta de acessos.

Segundo o responsável, por precaução foi aconselhada a retirado de seis idosos de uma habitação nesta localidade, estando a proteção civil no local.

O incêndio de Cabriz, que deflagrou às 22:06 de quinta-feira, está a queimar em mato e avança em duas frentes.

Borges Machado referiu que, durante o combate a este fogo, dois bombeiros ficaram com ferimentos ligeiros, um dos quais foi transportado ao hospital para receber assistência.

O incêndio, explicou, avança numa zona de “acessos dificílimos”, junto ao rio Poio, o que está a dificultar a ação dos homens no terreno.

Os meios foram reforçados com um grupo de Leiria. No terreno estão 116 operacionais que contam com o apoio de 33 viaturas e um meio aéreo.

Por volta das 18:30, a ANPC contabilizava 11 incêndios no distrito de Vila Real que mobilizavam 347 operacionais, 89 viaturas e nove meios aéreos, alguns já em resolução ou conclusão.

Em curso estavam fogos em Bormela, concelho de Mondim de Basto, Cabriz, em Ribeira de Pena, Gouvães da Serra, em Vila Pouca de Aguiar, e Bustelo, Montalegre.

Mais de 90 homens combatem dois fogos em Cabeceiras de Basto

Mais de 90 operacionais apoiados por meios aéreos e terrestres combatem dois incêndios em Cabeceiras de Basto, sendo que um "está já rescaldo" e o combate ao segundo está a ser "dificultado pelo vento", adiantou fonte da Proteção Civil.

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Braga disse que o fogo na freguesia de Vilela daquele concelho do distrito de Braga teve inicio hoje às 01:14, numa "zona serrana de "muito difícil" acesso "está já em rescaldo", estando no terreno 54 operacionais.

O segundo fogo, "ao lado", em Torrilheiras, lavra desde as 10.24, estando a ser combatido por 45 operacionais, dois meios aéreos pesados e 12 meios terrestres.

"Lavra com uma frente ativa e o combate está a ser dificultado pelo vento forte que espalhou o fogo e agora os homens estão a tentar apanhar-lhe as pontas", explicou a referida fonte.