Notícia atualizada

O incêndio que deflagrou esta segunda-feira ao final da manhã na freguesia de Sobreira Formosa, concelho de Proença-a-Nova, foi dominado às 15:17, disse o Comando Distrital de Operações de Socorro da Autoridade Nacional de Proteção Civil de Castelo Branco.

«O incêndio desenvolveu-se num vale encaixado e depressa progrediu pela encosta acima, não tendo colocado em perigo casas», explicou o segundo comandante operacional distrital, Francisco Peraboa.

Segundo a mesma fonte, os difíceis acessos e o forte vento que se fazia sentir no local contribuíram para uma evolução mais rápida das chamas.

A estrada nacional que liga Proença-a-Nova a Oleiros acabou por ser uma boa ajuda para dominar o fogo, disse ainda.

O alerta para o incêndio foi dado às 11:34 e no local estiveram 311 homens, apoiados por 85 viaturas. Para o local foram ainda mobilizados dois aviões e quatro helicópteros bombardeiros, para além de terem sido chamadas seis máquinas de rasto, das quais quatro intervieram no teatro de operações.

Quatro Grupos de Reforço de Incêndios Florestais (GRIF) de Leiria, Santarém, Coimbra e Portalegre e o Grupo de Reforço de Ataque Ampliado - Gruata, instalado na Base de Apoio Logístico de Castelo Branco apoiaram as operações de combate, que foram comandadas por Rui Esteves, comandante distrital de operações de socorro de Castelo Branco. No local estiveram, igualmente, o presidente e o vice-presidente da autarquia.

Segundo a página de internet da Proteção Civil, um incêndio em Amiais de Cima, Santarém, direcionava às 15:30 as atenções da estrutura.

A página anunciava que, às 15:36, o incêndio tinha já três frentes e estava a ser combatido por 100 bombeiros, apoiados por mais de 20 veículos, entre os quais dois meios aéreos, relata a Lusa.