A Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP)anunciou esta terça-feira que propôs aos ministros da Administração Interna e da Agricultura a criação de um observatório nacional para os fogos florestais, tendo em conta a importância da floresta portuguesa.

Para o presidente da LBP, Jaime Marta Soares, a floresta «exige mais atenção por parte dos proprietários e das entidades governamentais responsáveis pelo setor» devido à sua componente ambiental, económica e social.

A criação de um observatório nacional para os fogos florestais foi apresentada pelo presidente da LBP durante reuniões que manteve com o ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, e com a ministra da Agricultura, Assunção Cristas.

No encontro com a ministra da Agricultura, Jaime Marta Soares defendeu a reativação da Comissão Nacional Especializada de Fogos Florestais (CNEFF) e das comissões especializadas de fogos florestais (CEFF) municipais, adianta uma nota da LBP.

A necessidade da existência do cadastro da propriedade florestal, prevenção estrutural, associativismo florestal (ZIF), equipas de sapadores florestais nas associações de bombeiros foram outros temas abordados na reunião.

Os representantes dos bombeiros defenderam também, durante a reunião com Miguel Macedo, que a candidatura geral à aquisição de equipamentos de proteção individual dos bombeiros deve ser feita através da LBP.

Nesse sentido, o ministro da Administração Interna fez referência a uma candidatura para aquisição de equipamento de proteção individual no valor de quatro milhões de euros, com comparticipação a cem por cento, sendo os concursos a realizar pela LBP, adianta a nota.

Segundo a LBP, o Ministério da Administração Interna indicou ainda que vai abrir um concurso, no valor de dois milhões de euros, para a aquisição de viaturas novas, além de estarem garantidos apoios para a reparação de mais 14 carros de bombeiros.