O incêndio que deflagrou esta sexta-feira, às 19:40, em Alvaiázere, distrito de Leiria, tem uma das quatro frentes na direção de Ferreira do Zêzere, distrito de Santarém, de acordo com a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

Este incêndio, segundo o oficial de operações e de emergências da ANPC, Pedro Araújo, levou já ao corte da Autoestrada do Pinhal Interior (AE13) entre os nós de Alvaiázere e Cabace.

A localidade mais próxima desta frente de incêndio é a de Covas do Souto e os bombeiros estão a trabalhar na defesa das aldeias que estão na linha do fogo.

Com quatro frentes ativas em povoamento florestal, este incêndio está a ser combatido por 320 operacionais, com 99 meios terrestres.

A presidente da Câmara de Alvaiázere, Célia Marques, disse à agência Lusa que a situação na sua zona "está dominada", mas que uma das quatro frentes ativas estão a deslocar-se para a localidade vizinha de Ferreira do Zézere, distrito de Santarém, onde uma aldeia já foi evacuada.

Não estou em Alvaiázere, mas segundo me informaram, neste momento, o incêndio já passou para o concelho de Ferreira do Zêzere [distrito de Santarém]. No entanto, existem reacendimentos pontuais, o que nos preocupa. O cenário que se antevê desta noite não é calmo e sereno", disse à Lusa Célia Marques, pelas 23:40.

A autarca adiantou que em Alvaiázere nunca chegou a haver casas ou pessoas em risco.

Segundo me disseram, a situação está mais complicada em Ferreira do Zêzere, onde já terão tido necessidade de evacuar uma aldeia", vincou.

Leia também:

Esta noite, outros seis incêndios estão também ainda ativos.

Em Abrantes, o incêndio que começou na quarta-feira continua a mobilizar mais meios de combate, com 698 operacionais e 227 meios terrestres.

Este incêndio tem uma frente em povoamento florestal e já cortou a circulação rodoviária na A23, assim como noutras estradas nacionais e municipais.

Na Mealhada, distrito de Aveiro, 358 operacionais, com o apoio de 97 meios terrestes, combatem as chamas que lavram desde quinta-feira.

Em Cantanhede, distrito de Coimbra, os bombeiros combatem as chamas em duas zonas: na freguesia de Portunhos as chamas estão a ser combatidas por 302 bombeiros e na localidade de Venda Nova do Bolho o combate ao fogo envolve 124 operacionais.

Em Viana do Castelo, no concelho de Monção, o incêndio deflagrou em Barronda. As chamas estão a ser combatidas por 84 bombeiros.

Fogo em Trofa/Maia a evoluir favoravelmente

O incêndio que lavra desde a tarde nos concelhos da Trofa e Maia, distrito do Porto, "está a evoluir favoravelmente e sem situações críticas", indicou à agência Lusa uma fonte da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

O incêndio continua ativo mas a ceder aos meios. Não há situações críticas", indicou a adjunta de operações da ANPC, Patrícia Gaspar.

A mesma fonte precisou que estão no local 130 operacionais, auxiliados por 35 veículos.

Esta ocorrência causou dois feridos leves.

Depois de, cerca das 22:00, a mesma fonte ter enumerado a existência de duas frentes ativas, cerca de uma hora e meia mais tarde a informação é de que está ativa apenas uma frente, tendo sido reaberta a Estada Nacional 105-2. Mantém-se fechada a Estrada Nacional 14.

Este incêndio obrigou esta tarde ao corte da auto-estrada A3 nos dois sentidos, entre Santo Tirso e Maia entre as 17:00 e as 18:30 e ao encerramento do Aeródromo Municipal da Maia, localizado em Vilar de Luz, freguesia de Folgosa.