A Polícia Judiciária de Vila Real anunciou esta segunda-feira a detenção de um homem suspeito de ter ateado um incêndio que consumiu 2,75 hectares de pinheiro bravo e mato em Pegarinhos, no concelho de Alijó.

O indivíduo, de 49 anos e sem ocupação florestal, está “fortemente indiciado pelo crime de incêndio florestal", segundo a PJ.

O suspeito já foi presente a interrogatório judicial, tendo-lhe sido aplicada como medida de coação o internamento compulsivo no serviço de psiquiatria de uma unidade de saúde.

O homem é suspeito de ser o responsável por um incêndio que ocorreu ao final da tarde do dia 22 de julho.

Segundo a PJ, o fogo colocou em perigo uma vasta mancha florestal, composta por povoamento de pinheiro bravo, bem como habitações, que “apenas não foram consumidas devido à rápida intervenção da população e dos bombeiros”.

Desde o dia 11 de agosto, este é o quarto homem detido pela Unidade Local de Investigação Criminal de Vila Real, pela suspeita do crime de incêndio florestal.