A Polícia Judiciária (PJ) anunciou hoje a detenção de um pastor suspeito de fogo posto em Vila Pouca de Aguiar, elevando para 48 os detidos este ano pelo crime de incêndio florestal.

O homem de 56 anos está, segundo um comunicado da polícia, “fortemente indiciado” pela prática de um crime de incêndio florestal que ocorreu em Telões, concelho de Vila Pouca de Aguiar, distrito de Vila Real.

O fogo deflagrou pelas 17:00 do dia 27 de julho e consumiu povoamento de carvalho e mato.

A PJ salientou que o incêndio "colocou em perigo área florestal e armazéns, que apenas não foram consumidos devido à rápida intervenção dos bombeiros e um meio aéreo".

O pastor, que foi detido pela Unidade Local de Investigação Criminal de Vila Real, vai ser presente a interrogatório judicial para eventual aplicação de medidas de coação.

A PJ de Vila Real anunciou também na quinta-feira a detenção de um outro pastor, com 61 anos, suspeito de ter ateado um fogo em setembro de 2015, em Boticas, que queimou área de carvalho e mato.

Desde o início do ano, a Polícia Judiciária já identificou e deteve 48 pessoas pela autoria do crime de incêndio florestal.