A Polícia Judiciária deteve esta manhã o presumível autor do incêndio de ontem em Macedo de Cavaleiros.

O incêndio, para já o mais grave deste verão em Trás-os-Montes, provocou ferimentos em quatro bombeiros da corporação de Miranda do Douro.

Um dos homens foi hospitalizado em estado grave, mas não corre risco de vida.



O detido é um indivíduo de 58 anos, residente em Macedo de Cavaleiros.

Durante este ano, o Comando da GNR de Bragança já deteve dois indivíduos pelo crime de incêndio florestal e identificou 25 por indícios da prática deste crime.

O bombeiro que foi considerado o ferido mais grave apresenta um quadro clínico de «pronóstico reservado», disse à Lusa fonte do Hospital da Prelada, no Porto.

O bombeiro de 32 anos tem queimaduras de segundo e terceiro graus em cerca de 50% do corpo.

A mesma fonte acrescentou que «o doente está com ventilação mecânica, estável, mas com prognóstico reservado».

No incêndio ficaram feridos três homens e uma mulher, com idades entre os 19 e os 32 anos.

A mulher continua internada no Hospital de Bragança.