Um incêndio ativo na zona de Soalhães, Marco de Canaveses, destruiu, esta manhã, dois bungalows de um aldeamento turístico, onde também se verificou o rebentamento de algumas botijas de gás.

Segundo informações dos bombeiros locais, não foi possível evitar a destruição daqueles equipamentos incluídos do aldeamento da Torre dos Nevões, parcialmente desativado.

Os meios de combate evitaram, contudo, que as chamas chegassem a outras áreas do aldeamento.

Sérgio Silva, comandante dos bombeiros, disse à Lusa que o incêndio tem duas frentes ativas, uma das quais mais difícil de combater devido à orografia acidentada.

Nas duas frentes de incêndio estão 42 bombeiros e 12 veículos operacionais.

Na mesma serra lavra outro incêndio na zona de Reguengo.

Os bombeiros garantem que o fogo já está controlado, mas consumiu uma grande área de mato.

Não muito longe, mas do lado de Baião, está ativo um incêndio que mobiliza mais de uma centena de bombeiros e outros operacionais, apoiados por 27 veículos.

As chamas, com duas frentes, estão ativas em Cimo de Vila, na freguesia de Viariz.