Foi dos poucos que fugiu e ficou para contar a história. Fernando Ladeira, habitante de Nodeirinho, recordou, no Jornal das 8 da TVI as “horas terríveis” daquele sábado, quando cerca de um terço da população desta aldeia morreu a tentar fugir às chamas.

“Foram horas terríveis. O fogo surgiu em frações de segundo, começou a cair como que bolas de fogo em cima da aldeia e fugimos.”

Fernando Ladeira conta que estava em casa, com amigos, quando, por volta das 17:00, começou a ver o fogo ao longe. E tudo foi demasiado rápido.

“Eu digo que não foi normal, porque, em frações de segundo, vimo-nos rodeados e a cair sobre nós tudo o que era lume e tudo escuro.”

A aldeia ficou sem luz e Fernando escolheu fugir, de carro, com mais duas pessoas.

“Faltou a luz, faltou tudo e vejo-me no meio da estrada com fogo a cair-me em cima. Não se via praticamente um palmo e fomos por instinto.”

Onze habitantes de Nodeirinho morreram precisamente a tentar fugir.

“O fogo passava por baixo da carrinha e nós passávamos sempre com fogo à frente. Salvámo-nos por sorte, por um milagre, por algo que não é compreensivel, porque não víamos quase nada.”