O combate aos dois incêndios que lavram no concelho de Vila Nova de Paiva desde segunda-feira está a evoluir favoravelmente, não se registando povoações em perigo, informou o presidente da câmara.

Em declarações à Lusa, ao final da tarde, José Morgado explicou que «os dois incêndios estão a ser consolidados» e que as condições climatéricas favoráveis do final do dia estão a ajudar.

«Felizmente não se encontra nenhuma povoação em perigo e não se registaram feridos. Temos a lamentar a extensa mancha florestal que se perdeu», sublinhou.

De acordo com a página de internet da Autoridade Nacional de Proteção Civil, o incêndio de Pendilhe, que deflagrou ao início da tarde de segunda-feira, encontrava-se com uma frente ativa por volta das 19:00.

No teatro de operações estão 254 bombeiros, apoiados por 82 veículos, além de quatro meios aéreos.

O outro incêndio do concelho de Vila Nova de Paiva, em Queiriga, continuava ativo em três frentes por volta das 19:30.

A página de internet da Autoridade Nacional de Proteção Civil dá conta de mais dois incêndios de maior dimensão nos distritos de Bragança e do Porto.

No concelho de Mirandela (Bragança) lavra um incêndio em mato desde as 14:08 de hoje, em Torre de Dona Chama.

Encontrava-se ativo em duas frentes às 19:14 e contabilizava 82 bombeiros no teatro de operações, apoiados por 24 veículos e três meios aéreos.

Em Ferradura/Meinedo, no concelho de Lousada, o fogo lavrava às 19:14 com uma frente ativa, encontrando-se no terreno 46 bombeiros, apoiados por 14 veículos. O incêndio teve início às 14:45 de hoje.