A Polícia Judiciária (PJ) anunciou a detenção de dois suspeitos de fogo posto em Cabeceiras de Basto e Vila Real, elevando para 70 os detidos este ano pelo crime de incêndio florestal.

Através do Departamento de Investigação Criminal de Braga e com a colaboração da GNR, a PJ identificou e deteve o presumível autor de um incêndio florestal em Cabeceiras de Basto.

O detido é um homem de 44 anos, reformado e residente no local onde ocorreu o incêndio.

De acordo com a Judiciária, o “suspeito terá ateado o fogo movido por sentimentos de vingança e em eventual estado de embriaguez”.

O incêndio consumiu “uma pequena área só não tomando outras proporções dada a pronta intervenção dos populares que de imediato o combateram”. 

Já a Unidade Local de Investigação Criminal de Vila Real, procedeu à identificação e detenção de um homem de 25 anos suspeito de ter ateado um incêndio em área florestal de Mondrões, concelho de Vila Real.

O fogo, ocorrido no dia 13 de agosto, consumiu uma área de mancha florestal constituída maioritariamente por mato.

Os dois detidos vão ser presentes a primeiro interrogatório judicial para aplicação de eventuais medidas de coação.

A PJ informou que, no corrente ano, já identificou e deteve 70 pessoas pela autoria do crime de incêndio florestal.