As aldeias de Falagueira, Monte Claro e Salavessa, no concelho de Nisa, distrito de Portalegre, foram evacuadas, devido à ameaça dos incêndios que lavram na zona, de acordo com os repórteres da TVI no local.

As pessoas voltaram a ser retiradas de Falagueira, uma aldeia da freguesia de S. Matias, pouco depois das 16:30, e transportadas num autocarro da câmara municipal para o pavilhão desportivo da Escola Básica do 2º e 3º ciclos professor Mendes dos Remédios, na vila de Nisa.

O mesmo aconteceu mais tarde na aldeia de Monte Claro e na aldeia de Salavessa.

Ao total, estavam no pavilhão desportivo em Nisa, ao final da tarde, cerca de 60 pessoas, como constatou a Lusa no local.

Além de Falagueira, tinham sido evacuadas, por precaução, na quarta-feira à noite, as povoações de Vila Flor, Amieira do Tejo e Albarrol, devido às várias frentes de fogo, tendo as cerca de 100 pessoas regressado esta quinta-feira de manhã às casas.

Ainda de acordo com o repórter Amílcar Matos, as chamas aproximam-se com grande velocidade das aldeias. 

A GNR bateu às portas de todas as casas e foi buscar todas as pessoas, de modo a que ninguém ficasse para trás. Sendo que houve pessoas que abandonaram as aldeias nos próprios carros.

Apesar da insistência das autoridades, alguns populares teimavam em não sair.

"Até ver, aguento mais um bocado. Vamos ver o que é que isto dá", afirmou à TVI um dos moradores da Falagueira.

Ainda assim, o mesmo morador reconheceu que teria de obedecer às autoridades: "Irei fazê-lo. Serei obrigado".

Mais renitente, outro habitante da Falagueira afirmava de forma categórica: "Não vou embora para lado nenhum. Estou aqui, vivo aqui. (...) O fogo tem de fugir para algum lado".

No concelho de Nisa, onde foi ativado o Plano Municipal de Emergência e Proteção Civil, continuavam hoje à tarde a lavrar dois incêndios, cada um com duas frentes, que mobilizavam, às 18:50, 440 operacionais, com o apoio de 136 viaturas e oito meios aéreos, segundo a página na internet da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

Os incêndios obrigaram ao corte do Itinerário Principal (IP) 2, no nó Gardete, entre a A23 e Nisa, troço que faz ligação à Barragem de Fratel, no limite com o distrito de Castelo Branco.

Um dos fogos teve origem no de Vila Velha de Ródão, distrito de Castelo Branco, que passou na terça-feira à noite o rio Tejo e chegou ao concelho vizinho de Nisa, através do monumento natural das Portas de Ródão.

O alerta deste incêndio no concelho de Nisa foi dado às 21:34 de terça-feira, nas Portas do Ródão, freguesia de Santana.

Na quarta-feira à tarde, também o fogo de Mação, no distrito de Santarém, se propagou ao concelho de Nisa, começando por Albarrol, na zona de Arez e Amieira do Tejo, tendo o alerta sido dado às 20:49.