Um incêndio deflagrou esta noite no hospital de Santa Maria em Lisboa, confirmou a TVI24 junto de fonte dos Sapadores Bombeiros. O alerta foi recebido às 20:16 e no local estiveram 35 operacionais, assistidos por dez veículos.

As chamas, que tiveram início no terceiro andar, encontram-se já extintas e não há feridos a registar.

Por precaução, as urgências hospitalares foram fechadas "por breves minutos", mas segundo fonte da PSP à TVI24, o atendimento já retomou a normalidade apesar do condicionamento na zona das ambulâncias.

Segundo a mesma fonte, o fogo deflagrou num auditório da faculdade e não foi necessária qualquer evacuação, já que se trata de uma zona sem utentes.

No local, além dos Sapadores esteve a Polícia de Segurança Pública.

Hospital operacional durante fogo

O presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar Lisboa Norte (CHLN) disse à Lusa que o hospital de Santa Maria manteve “100% de operacionalidade” durante o incêndio, referindo que não se registaram vítimas.

Tratou-se de um incêndio no terceiro piso, na aula magna, num espaço que está cedido à faculdade e que não se propagou. O hospital manteve a sua capacidade operacional a 100% durante todo o tempo”, disse à agência Lusa Carlos Neves Martins.

O presidente da Administração referiu ainda que o incêndio não causou vítimas.

Felizmente não houve vítimas, nem utentes nem funcionários. Apenas alguma inalação de fumo, eu próprio, que estava a trabalhar no piso de cima, senti esse fumo, mas nada mais do que isso, ninguém esteve em risco”, garantiu.

Segundo o mesmo responsável, devido ao incêndio, apenas foram deslocalizados temporariamente blocos operatórios e os laboratórios, não tendo sido encerrado qualquer serviço.

Foram deslocalizados devido ao fumo. A atividade dos blocos vai continuar deslocalizada, mas apenas por preocupação, enquanto os laboratórios já estão a funcionar”, explicou.

O presidente disse ainda que durante cerca de uma hora foi solicitado ao Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) que enviasse utentes para outras unidades hospitalares, mas a situação já está resolvida.

O CODU já está a enviar utentes para o hospital de Santa Maria, nesta altura já está a entrar uma ambulância aqui”, disse.

Carlos Neves Martins elogiou também o trabalho dos bombeiros e a sua rápida resposta para extinguir o incêndio.

Os bombeiros responderam de forma célere e os nossos planos funcionaram na perfeição, com uma articulação entre os bombeiros e os meios internos que permitiu circunscrever o incêndio. É bom ver que os planos resultam quando são acionados”, salientou.

Em relação aos danos, o responsável referiu que são apenas materiais, considerando que “ainda são assinaláveis”.