A circulação na autoestrada 14 (A14), entre Coimbra e Figueira da Foz, já foi esta noite reaberta à circulação, assim como a A1 (autoestrada do Norte), interditadas devido aos fortes incêndios, informou esta quinta-feira a Brisa.

Fonte oficial da Brisa adiantou à agência Lusa que a circulação na A14 foi restabelecida cerca das 23:00, no troço entre Trouxemil/Coimbra Norte e o nó de Arazede, no concelho de Montemor-o-Velho, que dá acesso à estrada nacional 335, em ambos os sentidos, igualmente por causa do fogo que lavra na zona.

Aquele lanço da A14 foi fechado pelas 18:15, depois de ter sido encerrado às 17:53 e reaberto às 18:04, mantendo-se pelas 22:30 interdito, tanto no sentido Coimbra-Figueira da Foz, como no sentido contrário, essencialmente por razões relacionadas com a falta de visibilidade provocada pelo fumo.

Também o lanço da Autoestrada do Norte (A1), entre o nó de Trouxemil/Coimbra Norte, de acesso a Coimbra e ao itinerário principal 3 (IP3) e nó da Mealhada, foi reaberto ao trânsito cerca das 22:10.

A circulação automóvel naquela via tinha sido cortada, nos dois sentidos, pelas 13:15 desta quinta-feira, devido ao incêndio florestal que, pelas 12:30, deflagrou em Barcouço, na Mealhada (distrito de Aveiro), perto do limite deste concelho com o município de Coimbra.

De acordo com a página da Proteção Civil na Internet, o incêndio florestal que deflagrou na freguesia de Barcouço, e que, entretanto, alastrou ao município de Montemor-o-Velho, estava, pelas 22:35, a ser combatido por 405 operacionais, apoiados por 122 viaturas.

A Brisa alerta os condutores que circulem naqueles troços para o fazerem devagar e em condições de segurança, devido à visibilidade reduzida por causa do fogo.

Restabelecida circulação de comboios na linha do sul

A circulação de comboios na linha do sul, que liga Lisboa ao Algarve, foi restabelecida às 22:30, seis horas depois de ter sido interrompida devido a um incêndio em Grândola, disse hoje à Lusa fonte da CP.

Um incêndio com duas frentes ativas no concelho de Grândola, Setúbal, obrigou ao corte às 16:38 da linha ferroviária do sul, entre Lousal (freguesia da Azinheira dos Barros) e Canal Caveira.

"A circulação foi restabelecida às 22:30", disse fonte oficial da CP - Comboios de Portugal, que adiantou que foram afetados cerca de oito comboios.

Com esta interrupção da circulação na rede ferroviária, a CP teve de efetuar transbordos rodoviários entre Canal Caveira e Ermidas do Sado.

De acordo com a mesma fonte, a empresa utilizou entre oito a 10 autocarros para transferir os passageiros dos comboios afetados.