O alegado coautor de um incêndio de grandes dimensões na Serra do Caramulo esteve a ser ouvido sexta-feira no Tribunal de Vouzela durante várias horas e ficou em prisão preventiva, disse à Lusa fonte da Polícia Judiciária.

PJ do Luxemburgo investiga facebook de «caça» ao incendiário do Caramulo

Com 28 anos, o homem é suspeito de ter ateado, juntamente com uma outra pessoa, um incêndio de grandes dimensões na serra da Caramulo e no qual morreram dois bombeiros.

O suspeito, emigrante no Luxemburgo, entregou-se esta sexta-feira voluntariamente às autoridades, depois do outro alegado coautor dos crimes, com 20 anos, já ter ficado em prisão preventiva a 31 de agosto passado.

Na ocasião, fonte da Polícia Judiciária tinha explicado à agência Lusa que o jovem de 20 anos tinha agido «em colaboração com um outro indivíduo, este emigrante e atualmente no estrangeiro», ateando «vários focos de incêndio na Serra do Caramulo, nos concelhos de Vouzela e Tondela, no dia 20 de agosto, que se transformaram num fogo de grandes dimensões e em cujo combate perderam a vida dois bombeiros».

A mesma fonte referiu ainda, então, que o suspeito terá agido por vingança, depois de lhe ter sido aplicada uma multa pela GNR.