A Polícia Judiciária (PJ) anunciou, nesta quarta-feira, que deteve um indivíduo de 16 anos pela presumível prática de um crime de incêndio florestal no concelho de Vila Velha de Ródão, distrito de Castelo Branco.

O detido é solteiro e estudante, sendo suspeito de ter provocado um fogo em terrenos povoados com pinheiro bravo denso.

"O suspeito ateou o incêndio atirando uma ponta de cigarro incandescente para as ervas secas, altas, existentes junto à sua residência", especifica a nota, citada pela agência Lusa.

A área ardida foi diminuta, mas apenas porque "os bombeiros se encontravam a combater um outro incêndio ali perto e procederam à sua extinção de imediato".

O detido, de 16 anos, foi presente à autoridade judiciária competente, tendo ficado sujeito a termo de identidade e residência.

A PJ também destaca que contou com a colaboração ativa e empenhada da GNR de Vila Velha de Ródão.

Em Viseu, a PJ deteve a detenção de um homem de 56 anos suspeito de ter ateado três focos de incêndio florestal no concelho, nos dias 22 e 23.

"O suspeito atuou num quadro de alcoolismo e utilizou um isqueiro para atear os incêndios", indica a PJ, em comunicado.

O homem, reformado, é suspeito de ter praticado os três crimes de incêndio florestal "em terrenos povoados com pinheiro bravo e pasto seco, tendo ardido uma área conjunta de cerca de 1,4 hectares".

A PJ contou com a colaboração da GNR de Viseu para a detenção do presumível incendiário que, depois de presente às autoridades judiciárias para primeiro interrogatório, ficou em prisão preventiva.

Durante este ano, a PJ já identificou e deteve 26 pessoas pela autoria do crime de incêndio florestal.