A GNR anunciou esta segunda-feira a detenção de dois homens suspeitos de terem gerado incêndios florestais que eclodiram no sábado em localidades dos concelhos de Pinhel e de Trancoso, no distrito da Guarda.

Segundo um comunicado do Comando Territorial da GNR da Guarda, no sábado, militares do posto territorial de Pinhel, procederam à detenção de um individuo de 52 anos, residente em Pinhel, por suspeita da autoria da ignição de um incêndio florestal, que deflagrou na localidade de Freixinho, freguesia de Lamegal.

«O indivíduo encontrava-se a realizar trabalhos de serralharia, junto a um terreno de pastagens, quando uma faúlha saltou da rebarbadora que usava para as referidas pastagens, originando um incêndio que consumiu uma área de cerca de três hectares, composta essencialmente por pastagens e floresta», indica a fonte.

No mesmo dia, militares da equipa de Proteção da Natureza e Ambiente do Destacamento Territorial da GNR de Pinhel, procederam à detenção de outro homem, de 20 anos, residente em Trancoso, por suspeita da autoria de um fogo florestal registado nas proximidades da localidade de Palhais, no concelho de Trancoso.

O detido «encontrava-se a cortar vegetação com uma motorroçadora, que esteve na origem do incêndio, acabando por consumir uma área de cerca de 183 hectares, constituída por pastagens e floresta», indica a GNR na nota enviada à agência Lusa.

Os detidos foram notificados pela GNR para comparecerem nos tribunais de Trancoso e de Pinhel para primeiro interrogatório judicial e aplicação de eventuais medidas de coação.