A Polícia Judiciária (PJ) anunciou hoje a detenção de dois homens, de 29 e 32 anos, que terão sido os presumíveis autores de dois incêndios que ocorreram no concelho de Cinfães, no distrito de Viseu.

De acordo com esta força policial, as detenções ocorreram por existirem «fortes indícios» de que os dois suspeitos, com laços de parentesco, são os autores de dois crimes de incêndio florestal na localidade de Moimenta.

Os fogos lavraram na manhã do dia 15 de setembro e na noite de 16 de setembro, consumindo cerca de dois hectares de pinhal e eucaliptal.

«As ignições foram efetuadas com recurso a uma vela e a um isqueiro», ateando fogo «a matéria combustível em zona fortemente florestada, junto de caminhos agrícolas próximos da sua residência».

Em comunicado, a PJ revelou ainda que «as ignições produzidas rapidamente se descontrolaram, provocando incêndios numa área florestal muito extensa, que só não tiveram consequências muito mais graves devido à pronta e eficaz intervenção dos bombeiros locais com auxílio de meios aéreos».

A PJ, através da Diretoria do Norte, contou com a colaboração da GNR/SEPNA de Lamego na detenção dos dois homens, um sem profissão e o outro lenhador, ambos residentes em Cinfães.

Com estas duas detenções, o número de detidos por suspeita da autoria do crime de incêndio florestal sobe para 75.