O Departamento de Investigação Criminal de Aveiro da Polícia Judiciária anunciou a detenção, fora de flagrante delito, de um homem, de 27 anos, pela prática do crime de incêndio florestal.

O homem foi detido na madrugada de terça-feira, em local ermo de uma via de acesso à cidade de Albergaria-a-Velha.

Em comunicado, a PJ esclarece que, “através de chama direta, deu início a um incêndio, o qual só não atingiu grande dimensão pela circunstância fortuita de ter sido prontamente detetado e apagado por populares que passavam no local”.

O detido, que atuou “sem qualquer motivação racional aparente”, vai ser presente às autoridades judiciárias, na Comarca de Aveiro, para primeiro interrogatório judicial e fixação das adequadas medidas de coação.

Outro suspeito detido em Pombal

A Polícia Judiciária deteve, também, um homem de 56 anos, suspeito de ter ateado dois incêndios, em 18 de julho e em 1 de agosto deste ano, no concelho de Pombal.

“O suspeito usou chama direta para colocar os incêndios”, dos quais resultaram a destruição de cerca de 400 metros quadrados de floresta e mato, no fogo de 18 de julho", refere uma nota da Diretoria do Centro da PJ, hoje divulgada.

No segundo caso, registado em 1 de agosto, ardeu uma “área diminuta” de floresta, igualmente em território daquele município do distrito de Leiria.

O detido, solteiro e soldador, já “foi presente às autoridades judiciárias competentes para primeiro interrogatório e aplicação das medidas de coação”, tendo ficado sujeito a “apresentações diárias”, acrescenta o comunicado.

A Polícia Judiciária já identificou e deteve 20 pessoas pela autoria do crime de incêndio florestal.